PBH capacita professores do Senai-SP

Treinamento qualifica docentes para os cursos de boas práticas em sistemas de ar condicionado.

Senai-SP é a primeira escola parceira do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs (PBH) a realizar a fase de “Treinamento dos Treinadores”, para a capacitação dos professores que darão aulas nos cursos de boas práticas em sistemas de ar condicionado do tipo janela e mini-split.

Professores recebendo treinamento em sala de aula
Professores da Escola Senai “Oscar Rodrigues Alves” participaram de treinamento para qualificar refrigeristas durante a segunda fase do PBH

Os cursos, que fazem parte da segunda etapa do PBH, foram ministrados na semana de 13 a 17 de novembro, na Escola Senai Oscar Rodrigues Alves, no bairro do Ipiranga, na capital paulista.

O PBH é coordenado diretamente pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) e, no caso do setor de serviços, os projetos são implementados pela Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável, por meio da agência GIZ.

Durante o treinamento, os especialistas da GIZ apresentaram a nova apostila e demais materiais e equipamentos do curso, explicando cada passo da metodologia que deve ser aplicada em aula, para melhor aprendizagem dos futuros alunos, que são, em sua maioria, técnicos atuantes no mercado, que se inscrevem com o objetivo de se aperfeiçoarem profissionalmente.

Os cursos para os técnicos do setor começaram no fim de novembro. Segundo o diretor do Senai Ipiranga, Eduardo Macedo, estão previstas quatro turmas, com 16 alunos cada, até o final deste ano; e para 2018 mais de 50 turmas.

Na segunda etapa do PBH serão capacitados 9.238 técnicos em cursos de boas práticas em sistemas de ar condicionado e refrigeração comercial e em cursos para uso seguro e eficiente de fluidos alternativos de baixo potencial de aquecimento global (GWP, em inglês).

Além dos cursos no estado de São Paulo, serão iniciadas turmas, em 2018, em Minas Gerais, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Mato Grosso, Goiás, Amazonas, Rondônia, Maranhão, Bahia, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

 

Vazamentos de fluidos refrigerantes

Um dos grandes objetivos dos treinamentos oferecidos pelo PBH é conscientizar os profissionais do setor sobre a importância da prevenção de vazamentos de fluidos refrigerantes.

Recentemente, o MMA e a GIZ lançaram o vídeo “Manutenção correta dos aparelhos de ar condicionado: benefícios sociais, ambientais e financeiros”, produção que revela que o Brasil despeja na atmosfera 11 mil toneladas do hidroclorofluorcarbono (HCFC) R-22 todos os anos.

Além de afetar a camada de ozônio e contribuir para o aquecimento global, os vazamentos de R-22 geram um prejuízo de R$ 500 milhões para o País.

Professores do SENAI aprimorando sobre o PBH
Escola técnica da zona sul de São Paulo está oferecendo cursos gratuitos de boas práticas em sistemas de ar condicionado para
profissionais do setor

Durante a cerimônia de lançamento da produção, o secretário de Mudança do Clima e Florestas do MMA, Everton Frask Lucero, lembrou que o Brasil é um dos maiores importadores de substâncias destruidoras da camada de ozônio. “Somos o quinto maior consumidor mundial de HCFCs”, disse.

“Graças ao trabalho que está sendo feito [por ministérios, agências internacionais, entidades e parceiros privados], nós já nos antecipamos às metas do Protocolo Montreal, pois já reduzimos 34% do consumo de HCFCs, em relação à linha de base [média de consumo em 2009 e 2010]”, informou.

“A nossa meta, e de todos os países em desenvolvimento, é chegar a 2020 com a redução do consumo em 35%. Então, com esse resultado alcançado, podemos dizer que estamos bem adiantados”, comemorou.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

comentários

Adicionar comentário

Clique para comentar