Mídias sociais fomentam relações profissionais e negócios no HVAC-R

Cada vez mais, empresas de refrigeração e ar condicionado buscam posicionar suas marcas na rede mundial de computadores. Confira aqui a edição completa.

Num mundo onde viver conectado praticamente virou regra, a utilização das redes sociais para se relacionar diretamente com seu público de interesse se mostra cada vez mais comercialmente viável e lucrativo para companhias de qualquer porte e prestadores de serviços autônomos do ramo de climatização e refrigeração.

Qualquer profissional da área de comunicação e marketing, especialmente da chamada geração do milênio, sabe muito bem que navegar pela internet é um hábito diário que transformou, radicalmente, a maneira como as empresas e as pessoas se relacionam e fazem negócios.

Só no Facebook, três grandes grupos especializados – Refrigeristas do Brasil, Refrigeração e Serviço Técnico em Refrigeração – já reúnem cerca de 55 mil membros.

Para muitos profissionais do setor, a rede social se tornou uma ferramenta de trabalho fundamental em seu dia a dia. Nessas comunidades, engenheiros, instaladores, mecânicos, projetistas, vendedores e empresários costumam trocar muitas informações relevantes para suas atividades.

Atualmente, a rede do programador e empresário norte-americano Mark Zuckerberg possui 1,86 bilhão de usuários ativos em todo o mundo, sendo mais de 110 milhões no Brasil, ou seja, mais da metade da população. Por si só, os números revelam que não dá para ficar do lado de fora desse universo digital.

Com cerca de 20 mil participantes, um dos maiores fóruns do HVAC-R em língua portuguesa no Facebook é o grupo Refrigeração, cuja origem remonta ao tempo do falecido Orkut.

De acordo com um de seus moderadores, o engenheiro mecânico paranaense Edson Girelli, o objetivo da comunidade é promover o intercâmbio de informações técnicas, oportunidades de negócios e discussões sobre tendências de mercado.

O grupo também é moderado por profissionais de outros estados, entre os quais Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Pará, Goiás e São Paulo.

“Inevitavelmente, muitas amizades acabam se formando nesse ambiente on-line e rompendo os limites regionais de cada um. Na última Febrava, por exemplo, membros de todo o Brasil se reuniram em São Paulo e se conheceram pessoalmente”, revela.

Estratégias

Redes como o Facebook e o LinkedIn oferecem recursos exclusivos para empreendedores, como a divulgação paga de postagens. Contudo, é preciso identificar o público almejado e saber como atingi-lo.

Por essas e outras razões, sempre surge a dúvida sobre como uma empresa ou profissional autônomo pode tirar vantagem desse cenário tecnológico para ampliar sua rede de relacionamentos e fortalecer seus negócios. Para os especialistas da área, estar presente em todas as redes sociais existentes não é, necessariamente, uma boa estratégia de comunicação.

Na maioria dos casos, é muito mais interessante ter uma página de fãs (fan page) bem estruturada no Facebook, com conteúdo relevante e atualizado com frequência, feedback rápido ao público-alvo e altos índices interação, do que ter um monte de contas paralelas em redes como o Google+, Twitter, LinkedIn, Pinterest, Instagram, Snapchat etc. e registrar baixos níveis de engajamento nelas.

Em se tratando do Facebook, empresas e profissionais autônomos nunca devem usar perfis pessoais como páginas de seus empreendimentos. “Além de ineficiente, essa estratégia amadora tende a comprometer a credibilidade dos negócios”, diz o jornalista Nilthon Fernandes, doutorando em semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Canais digitais

Muitas empresas do setor de refrigeração e ar condicionado já se estabeleceram nas redes sociais, postando vídeos, notícias, informações técnicas e outros conteúdos relevantes, a fim de engajar a audiência e interagir diretamente com seus mais diversos públicos-alvos.

Para reforçar suas estratégias de marketing digital, algumas marcas também criam buyer personas. Como o próprio nome sugere, eles são personagens com perfil semificcional que idealizam o cliente dessas companhias.

Com quase 20 mil seguidores, um dos personagens do setor mais ativos no Facebook é Arthur Aires Bueno, influenciador que divulga os conteúdos exclusivos para instaladores do canal Clima LG, como agenda de eventos, palestras ao vivo, dicas e orientações técnicas sobre os sistemas de climatização da indústria sul-coreana.

Os meios de comunicação também já embarcaram nessa onda. Há dois anos, a Revista do Frio lançou o Clube do Frio, fan page de notícias sobre o setor que agora está integrada a um blog homônimo na nova página da revista na internet.

Por meio desse canal, a publicação inovou a forma como produz e divulga seu conteúdo editorial, postando diariamente as últimas notícias do setor, com o objetivo de estabelecer um relacionamento mais estreito e frequente com os seus leitores.

Clube do Frio, blog de notícias do setor integrado ao site da Revista do Frio
Clube do Frio, blog de notícias do setor integrado ao site da Revista do Frio

Marketing na web

Desde o início do ano, a Revista do Frio está ampliando sua presença na rede mundial de computadores. Totalmente reformulado, o site e todo o conteúdo on-line da publicação agora são editados em plataforma amigável para os mecanismos de busca, com posts otimizados para compartilhamento em redes sociais, como o Twitter e o Facebook.

As mudanças feitas visam aumentar e qualificar ainda mais a audiência da página, além de posicionar as marcas de seus anunciantes nos meios de informações digitais, por meio da divulgação de notícias exclusivas para os profissionais, empresários e especialistas do HVAC-R.

A nova linguagem e o dinamismo das publicações também objetivam engajar o público em relação às melhores práticas socioambientais e econômicas no setor. Nesse contexto o blog Clube do Frio oferece conteúdos customizados que podem reforçar as estratégias de marketing na web dos parceiros comerciais dos canais on-line da revista.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

comentários

Adicionar comentário

Clique para comentar