Aeroporto de Macau reduz emissão de gases em mais de 20 por cento

O Aeroporto Internacional de Macau (AIM) reduziu em 23,6 por cento as emissões de gases resultantes da movimentação de aviões, relativamente aos resultados obtidos pela estrutura em 2012. A meta alcançada é um dos resultados do Plano Quinquenal de Gestão Ambiental (2014-2018) que, pelo quarto ano consecutivo, mereceu ao Aeroporto do território a certificação de nível 2 do Airports Council International (Conselho Internacional dos Aeroportos). A distinção reconhece o esforço feito na redução das emissões de carbono por parte do Aeroporto Internacional de Macau.

O plano quinquenal incide sobre cinco grandes áreas: “Plano Verde”, eficiência energética, qualidade e economia de água, gestão de resíduos, qualidade do ar e emissões de dióxido de carbono. Algumas das medidas implementadas passam pela utilização de luzes LED em diversas áreas do Aeroporto, substituição da frota por veículos “amigos do ambiente” e otimização da utilização do equipamento de acordo com as necessidades reais.

Uma outra meta alcançada com a nova gestão ambiental do Aeroporto passa por uma redução de 8,63 por cento ao nível do consumo de eletricidade em 2016, comparada com o ano imediatamente anterior.

Até 2018, a gestão do aeroporto pretende reduzir o consumo anual de eletricidade para 2 milhões e 800 mil kWh e aumentar a quantidade de resíduos reciclados até 51 mil e 900 quilos por ano. Para alcançar estes objetivos foi adquirido equipamento de tratamento de resíduos alimentares e delineados projeto de utilização de luzes LED, otimização do sistema de ar condicionado e um estudo sobre a viabilidade de adoção de um sistema solar fotovoltaico.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

comentários

Adicionar comentário

Clique para comentar